Uma Jornada pela Inovação

Lançamento do Fórum de Inovação FGV EAESP UFBA

Na semana passada, o livro acima foi lançado em Salvador, pelo professor e amigo Cláudio Cardoso. Com textos de muitos professores de lá e de cá, a sua leitura é prazerosa e está recheado de casos e experiências interessantes dos vários co-autores. Além de uma pequena contribuição de texto, fiz também a orelha do livro, que abaixo transcrevo, àqueles que se interessam sobre inovação e gostam da Bahia. E quem não gosta?!

por Moysés Simantob

O que a Bahia tem? Tem faróis e belas praias, tem a baiana do acarajé, tem as festas populares, tem patrimônio arquitetônico, tem uma multiculturalidade harmoniosa que alimenta uma das mais ricas indústrias criativas do mundo e tem muito mais.

Se isso tudo não bastasse, agora tem o FIBA – Fórum de Inovação da Bahia.

Acolhido na manjedoura da UFBA, o FIBA é um movimento, uma autêntica rede de entidades, que nasceu para criar mais um espaço de debates sobre o tema inovação, juntando-se às várias outras iniciativas de inovação que têm na Bahia.

O seu foco são as organizações inovadoras.

Se almejamos transformar o Brasil em uma “sociedade inovadora”, sua popularização traz inegáveis benefícios e uma mudança cultural se faz mais que necessária.

Dessa forma, o FIBA ousa se constituir num laboratório vivo para atrair e desenvolver ações inovadoras responsáveis para uma sociedade futura melhor. E como sustentabilidade e inovação são disciplinas indissociáveis será natural que a trajetória do FIBA passe por reflexões como esta “será que o que antecede a inovação não são novos princípios e novos valores?”.

Talvez mais adiante, os criadores do FIBA se refiram è ele cantarolando : “Eu nasci assim, eu cresci assim…”, e seu foco se amplie para as organizações inovadoras sustentáveis na busca de uma verdadeira sociedade inovadora sustentável.

Neste livro, diante deste quadro, o processo de inovação ganha complexidade, porque as idéias para inovação podem vir de diversas fontes, internas e externas à empresa, e entre elas destaca-se a universidade, que pela via da difusão do conhecimento, passa a incorporar a “função de desenvolvimento econômico, por meio de incubadoras, parques tecnológicos e centros de pesquisa cooperativa”.

É nesse berço que o FIBA se instala para, com o vigor de duas instituições brasileiras de “peso”, UFBA e FGV , possibilitar que suas pesquisas forneçam novos aceleradores de geração de riqueza e aumento de competitividade local.

Como ninguém constrói nada sozinho, nesta obra você descobrirá o poder da “Rede de Redes”, formadas por muitas redes de conhecimento e, agora, interligadas, por três Fóruns de Inovação, o de São Paulo , o de Porto Alegre e o da Bahia.

Parece que é assim que se forma uma verdadeira comunidade de interesse, de uma união que ninguém espera: paulistas, gaúchos e baianos trabalhando juntos.

Esta publicação é a primeira contribuição do Fórum de Inovação Bahia (FIBA) na ampliação do debate sobre os desafios das organizações inovadoras, e traz consigo o desejo de inspirar novas publicações sobre o tema na região nordeste do país, bem como, a adesão de novas instituições de pesquisa aos Fóruns de Inovação, ampliando a sua atuação no Brasil.

Leave a Reply