Posts Tagged ‘mobile’

CASE – Spoolee

CASE – Spoolee

A observação dos problemas do dia a dia é fonte constante de inspiração para soluções inovadoras.

Foi isso, e mais um pedido da sua esposa, que fez com o que o designer industrial saísse com uma solução para todo o tempo que milhares de pessoas perdem diariamente desenrolando seus fones de ouvido.

O produto é muito simples, parece um prendedor de cabelo, onde você enrola o fone de ouvido. Para desenrolar, basta colocar a encaixe no dedo e puxar. Rápido e fácil.

O produto já conseguiu arrecadar, na plataforma de crowdsourcing kickstarter, mais de 3 vezes o montante inicialmente pedido e ainda tem 25 dias para esgotar seu tempo de captação.

Mais informações em:

- https://www.kickstarter.com/projects/1766536296/spoolee-have-fun-managing-your-earbuds?ref=popular
- http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,inventor-cria-maneira-facil-de-guardar-os-fones-de-ouvido,5034,0.htm

Vá de Bike em Londres

Vá de Bike em Londres

A re:route criou um novo aplicativo para iPhone! Mas não é um app de jogo, foto ou chat, este é dedicado à saúde humana e ambiental, em Londres. Como funciona?

1) Baixe o aplicativo no iPhone

2) Não use carro, transporte-se de bicicleta ou caminhando

3) Acumule pontos e gaste em estabelecimentos de sua preferência (marcas como Marks&Spencer, Cineworld, Haven Holidays e outras já aderiram ao projeto)

O slogan é engraçado e simples: “Fazer parte é tão fácil como 1-2-3”!! (Tradução de “Taking part is as easy as 1-2-3”)

Não vale tentar enganar o app, pois contém GPS e timer para garantir suas “rotas verdes”.

Tesco Homeplus

Tesco Homeplus

A maioria das pessoas perde muito tempo dentro dos transportes públicos, pensando no cotidiano dos coreanos, a empresa Tesco/Homeplus criou um novo modelo de loja virtual, até ai nenhuma novidade… mas e se essa loja for dentro do metrô de Seul e as compras forem feitas através de smartphones?!?!?!

Uma idéia simples, um painel com imagem de uma gôndola e diversos produtos acompanhados do QR Codes, com essa nova forma de interação com o cliente, as vendas online aumentaram 130% além dos 10 mil acessos pelo celular.

Vale à pena assistir o vídeo:

Historypin – Histórias Colaborativas

Historypin – Histórias Colaborativas

Imagine ver no álbum de foto de várias pessoas a construção histórica de onde você mora ou de lugares que você já visitou.

Por meio do crowdsource o site HistoryPin criou um aplicativo móvel que utiliza o Google Street para colocar fotografias antigas em localizações atuais.

A pesquisa pode ser feita por localização ou por data em que as fotos foram tiradas, podendo optar por colocar as fotos antigas sobrepostas às imagens atuais do local.

Para entender melhor a ferramenta, vale a pena assistir o vídeo:

Qualquer pessoa pode enviar suas fotos para o site, podendo colocar um comentário ou a história da foto e das pessoas que estão nela. O próximo passo é adicionar a opção de colocar vídeos e áudios.

Com a iniciativa de criar uma história colaborativa o HistoyrPin ganhou o 2011 Webby for Best Charitable Organization/Non-Profit

“Historypin was born out of us wanting to use the power of historical content … collective memory, to bring people together across different generations, across cultural divides, in different neighborhoods and within families, and to have that be unleashed through massive participation,” disse Nick Stanhope, CEO da Historypin.

No stress

No stress

A cena mais comum nos restaurantes de São Paulo é a fila de espera para arrumar uma mesa. Pensando neste problema a startup argentina Restorando.com criou um aplicativo que controla em tempo real as mesas disponíveis nos restaurantes.

Os primeiros testes foram feitos em Buenos Aires, mas a base será em São Paulo, onde cerca de 100 restaurantes já estão testando o sistema.

Como a Internet Móvel Interfere nas Mídias Sociais?

O crescimento da internet via mobile era previsível, mesmo assim os números são incríveis!

De Janeiro de 2009 para Janeiro de 2010 o número de acessos por smartphones cresceu mais de 10% e o número de acessos ao facebook mobile aumentou mais de duas vezes.

O acesso a rede mobile tem sido predominantemente para postar ou comentar nas redes sociais ou em blogs, se tornando mais sociável do que usuários da internet fixa.

A pergunta que se pode fazer é: que significado tem para nossa vida saber tudo e ver tudo?
Por um lado, a comunicação instantânea tornam velhas as notícias da manha, uma vez que, são debatidas, comentadas, desdobradas, ampliadas, enfim, enriquecidas por outros textos, que podem ser lidos em qualquer idioma,  sons, gráficos, fotografias, vídeos e, quem sabe, em breve, aromas.

Por outro, perde-se o rigor da pesquisa, da fonte qualificada, o que nos faz mergulhar num oceano de “achismos” e opiniões leigas e pouco elaboradas.

Mas há um fato extraordinário nisso tudo que é a liberdade de acesso ao conhecimento, cientifico ou popular, na palma da mão, aqui e agora, para o bem ou para o mal, para os crentes ou para os descrentes. A liberdade cresce e a censura emudece, o acesso à internet traz um novo sentido da vida em comunidade global e, ao mesmo tempo, é impotente na inclusão de indivíduos condenados a estar de fora da rede, estes talvez serão os novos analfabetos funcionais , ampliando a defazagem tecnológica e as possibilidades de conhecimentos, de relacionamentos  como processos globais , com efeitos que influenciam os atos da nossa própria existência.


Lembrando John Cage, “eu não posso entender por que as pessoas ficam assustadas com as novas ideias, eu fico com medo das velhas”.