Posts Tagged ‘midias sociais’

Instagram – Too cool for school!

Instagram – Too cool for school!

O aplicativo está cada vez mais popular, inclusive ultrapassou o Twitter em seguidores. As Redes Sociais são utilizadas pelos mais diversos tipo de propaganda, e agora o “Insta” virou foco de algumas empresas que querem variar o Facebook, por ser tão lotado.

Alguns publicitários investiram e acreditaram na força do aplicativo e estão envolvendo os usuários e seus produtos. Segue abaixo as cinco campanhas mais populares, que invadiram milhares de smartphones por ai:

Lançamento do carro Ford

A tradicional empresa se apropriou da tendência das redes sociais e fez uma campanha diferente do Novo Fiesta, mostrando seu lado inovador. Por meio de fotos, hashtags e muita criatividade, o resultado surtiu efeito!

Menu Instagram

O Comodo NYC elaborou uma tática para os indecisos em relação ao pedido no restaurante. Basta tirar fotos dos pratos e marcá-los no aplicativo – facilitando a vida do consumidor e fazendo uma boa publicidade do estabelecimento.

Fotos do Lollapalooza

Um grande mosaico de fotos tiradas e marcadas no festival Lollapalooza formaram um painel publicitário da marca Ray Ban, com os dizeres “NEVER HIDE”.

Novo clipe de “The Vaccines”

A Sony, sabendo que gravar vídeos é caro, realizou por meio de crowdsourcing o vídeo clipe da banda “The Vaccines” pelo Instragram, aplicativo comumente utilizado para fotos. O sucesso foi imediato!

Campanha de marca de sapatos ganha MUITOS “likes”

Imagine-se caminhando no parque e, ao deparar-se com uma placa e um sino, você ganha um sapato novo e perfeito para o tamanho do seu pé.

A Aldo, loja israelense fez isso, para aquelas internautas que mandavam fotos de seu sapato do momento. A surpresa foi grande e atingiu positivamente muitas mulheres.

Fonte: http://www.simplyzesty.com/social-media/5-brilliant-creative-campaigns-that-used-instagram/

10 milhões de usuários e 60% são mulheres

10 milhões de usuários e 60% são mulheres

Conheça o Pinterest.

O Pinterest decolou no final de 2011, já chegou a 10 milhões de usuários e pretende fazer muito sucesso em 2012.

A rede social já é queridinha entre as mulheres que dominam seu público, com quase 60%, portanto, marcas como a GAP já descobriram a nova ferramenta.

A proposta do Pinterest é funcionar como um mural, onde você coloca conteúdos visuais como fotos e vídeos, seus seguidores pode comentar, compartilhar e “curtir” suas publicações.

Como toda rede social você pode seguir quem posta conteúdos de sua preferência, que na maioria das vezes são trocas de opiniões, ideia e dicas.

Para quem gosta de compartilhar os conteúdos interessantes que acha na web, provavelmente o Pinterest será uma boa opção.

Social Media Revolution 2011

Social Media Revolution 2011

Eric Qualman do Socialnomics, lançou a versão 2011 do vídeo “Social Media Revolution”.

O vídeo trás dados e estatísticas interessantes sobre as redes sociais, por isso, se tornou um dos sucessos do Youtube, com 3 milhões de views, desde o seu lançamento.

“Vote, Match and Unite: MyVoterNation”

“Vote, Match and Unite: MyVoterNation”

A rede social MyVoterNation poderia ser apenas mais uma entre as várias plataformas criadas na web, mas seu diferencial está na forma que ela integra os usuários.

MyVoterNation é uma plataforma de reflexão social, onde os usuários podem votar sobre temas atuais dos EUA e debater com congressistas, outros eleitores que votarão na eleição de 2012, política internacional etc. Os usuários podem organizar os conteúdos por assunto, tornando mais fácil a interação em torno de crenças e valores acerca de questões sociais. Quando alguém posta um comentário sobre um dos assuntos da rede social, naturalmente cria condições para outras pessoas serem  recrutadas para opinar, debater e votar.

Mais uma maneira democrática de trazer questões relevantes ao alcance da população.

MPEs e as mídias sociais no futuro

MPEs e as mídias sociais no futuro

Saiu uma matéria no site Mashable sobre como as pequenas empresas usarão as mídias sociais no futuro e como isso ainda é desconhecido e incerto.

Algumas ferramentas já provaram serem úteis, como o facebook e o twitter, mas como ganhar dinheiro com elas? Principalmente quando o assunto é pequena empresa, que precisa de muito mais do que um bom relacionamento com o cliente.

As empresas precisam atrair os consumidores com ações divertidas, que comecem com o compartilhamento, colocando a marca de forma sutil.

Todas essas novidades também modificarão a forma que as empresas farão marketing, ele precisará ficar mais criativo e dinâmico, isso não significa que os modelos tradicionais vão desaparecer, mas a sua função mudará.

Leia a matéria na integra

O Boca a Boca online

Muitas empresas têm assumido o risco de tornar-se pública com objetivo de estreitar o contato com seus consumidores. De forma fácil e rápida as empresas têm utilizado as redes sociais para propagar informações de seu interesse.

As pequenas empresas também encontraram um caminho para utilizar as mídias sociais para alavancar seus negócios.

Na semana passada abri o jornal e li a coluna do Julio Vasconcellos que falava exatamente sobre isso e não pude deixar de escrever algo.

Um dos casos mencionados na matéria era sobre o DeliCake, uma loja especializada em Cupcakes, que nunca esteve tão na moda como nos dias de hoje. O dono do estabelecimento antes de terminar os bolinhos, já twitta informando em quanto tempo eles estarão à venda.

A DeliCake percebeu que o Twitter é um canal de vendas e relacionamento com o cliente. A inovação contextualizada no canal de vendas do produto estabelece uma nova forma de vender e manter o contato com seu cliente, uma empresa não pode apenas vender por vender, é necessário estabelecer o relacionamento com o consumidor, afinal tudo que falarem sobre sua empresa será visto por milhares de pessoas.

Saber que hora o produto sai e quais são os sabores que estarão disponíveis é uma forma diferenciada de tratar o cliente.

As mídias sociais são uma forma barata de divulgação, mas é preciso lembrar que elas são como uma comunidade, e sua empresa faz parte dela, portanto você precisa dar valor para ela, suas ações de comunicação na Web não podem ser chatas e entediantes.

Você está preparado? Social Media Revolution 2!!

Um dos vídeos sobre mídia social mais assistido do youtube lança sua segunda versão, o Social Media Revolution 2 com dados atualizados da web social.

O vídeo é inspirado no livro e blog Socialnomics de Erik Qualman.

Vale a pena conferir as atualizações!

Como a Internet Móvel Interfere nas Mídias Sociais?

O crescimento da internet via mobile era previsível, mesmo assim os números são incríveis!

De Janeiro de 2009 para Janeiro de 2010 o número de acessos por smartphones cresceu mais de 10% e o número de acessos ao facebook mobile aumentou mais de duas vezes.

O acesso a rede mobile tem sido predominantemente para postar ou comentar nas redes sociais ou em blogs, se tornando mais sociável do que usuários da internet fixa.

A pergunta que se pode fazer é: que significado tem para nossa vida saber tudo e ver tudo?
Por um lado, a comunicação instantânea tornam velhas as notícias da manha, uma vez que, são debatidas, comentadas, desdobradas, ampliadas, enfim, enriquecidas por outros textos, que podem ser lidos em qualquer idioma,  sons, gráficos, fotografias, vídeos e, quem sabe, em breve, aromas.

Por outro, perde-se o rigor da pesquisa, da fonte qualificada, o que nos faz mergulhar num oceano de “achismos” e opiniões leigas e pouco elaboradas.

Mas há um fato extraordinário nisso tudo que é a liberdade de acesso ao conhecimento, cientifico ou popular, na palma da mão, aqui e agora, para o bem ou para o mal, para os crentes ou para os descrentes. A liberdade cresce e a censura emudece, o acesso à internet traz um novo sentido da vida em comunidade global e, ao mesmo tempo, é impotente na inclusão de indivíduos condenados a estar de fora da rede, estes talvez serão os novos analfabetos funcionais , ampliando a defazagem tecnológica e as possibilidades de conhecimentos, de relacionamentos  como processos globais , com efeitos que influenciam os atos da nossa própria existência.


Lembrando John Cage, “eu não posso entender por que as pessoas ficam assustadas com as novas ideias, eu fico com medo das velhas”.