Posts Tagged ‘crowdsourcing’

Debate sobre competitividade das empresas brasileiras na escola de Negócios Sebrae

Debate sobre competitividade das empresas brasileiras na escola de Negócios Sebrae

Meeting de inovação promoveu ontem, dia 16/09,  um encontro entre os Professores Simantob e Risola, na escola de negócios do SEBRAE-SP.

O tema das palestras: “Inovação: Viés Estratégico ou Necessidade de Sobrevivência?” foi abordado a importância da colaboração para inserção dos clientes e parceiros na formação da estratégia das empresas, criando ambientes inovadores como tem feito as empresas do Vale do Silício nos EUA.

Após as duas palestras, houve o painel sobre “Os Aspectos e Cenários que favorecem e fortalecem a Inovação”, esse contando com a participação também do Prof. Renato Fonseca, que atualmente é gerente da Unidade Desenvolvimento e Inovação do SEBRAE-SP.

Um Litro de Luz

Um Litro de Luz

A fundação MyShelter está fazendo algo diferente, algo que nos faz acreditar que ainda há uma saída para problemas simples que nunca foram resolvidos.

Atualmente milhões de filipinos ainda não tem acesso a qualquer tipo de luz dentro de seus lares, por isso, foi criado o projeto Isang Litrong Liwanag (um litro de Luz), que foi desenvolvido por estudantes do MIT.

A ideia é  original, uma garrafa de plástico com água sanitária instalada em um telhado de metal, refratando a luz solar para dentro da casa.

Inovações simples, que podem ajudar a mudar o mundo.

Thirty Conversations on Design

Thirty Conversations on Design

Todos os anos o projeto Thirty Conversations on Design convida 30 profissionais do design mundial para responder duas perguntas:

“Dê um único exemplo de design que mais te inspira.” e “Qual problema o design poderia resolver?”

Com breves vídeos, o projeto também apresenta algumas questões que precisam ser resolvidas no mundo, como: Água, Transporte e Educação.

Historypin – Histórias Colaborativas

Historypin – Histórias Colaborativas

Imagine ver no álbum de foto de várias pessoas a construção histórica de onde você mora ou de lugares que você já visitou.

Por meio do crowdsource o site HistoryPin criou um aplicativo móvel que utiliza o Google Street para colocar fotografias antigas em localizações atuais.

A pesquisa pode ser feita por localização ou por data em que as fotos foram tiradas, podendo optar por colocar as fotos antigas sobrepostas às imagens atuais do local.

Para entender melhor a ferramenta, vale a pena assistir o vídeo:

Qualquer pessoa pode enviar suas fotos para o site, podendo colocar um comentário ou a história da foto e das pessoas que estão nela. O próximo passo é adicionar a opção de colocar vídeos e áudios.

Com a iniciativa de criar uma história colaborativa o HistoyrPin ganhou o 2011 Webby for Best Charitable Organization/Non-Profit

“Historypin was born out of us wanting to use the power of historical content … collective memory, to bring people together across different generations, across cultural divides, in different neighborhoods and within families, and to have that be unleashed through massive participation,” disse Nick Stanhope, CEO da Historypin.

A Primeira Constituição Colaborativa

A Primeira Constituição Colaborativa

Criar uma Constituição colaborativa foi a ideia da Islândia para que toda a população possa acompanhar as alterações da atual Constituição, que está em vigor desde 1944, e sugerir novas cláusulas.

Para que o projeto fosse possível, o Conselho Constitucional criou uma página no Facebook, como principal meio de comunicação, entretanto, foram usados diversos tipos de Redes Sociais como Twitter, Flickr e Youtube, para engajar e estimular a população a participar do projeto.

O documento ficará pronto no final do ano e será a primeira Constituição colaborativa do mundo.

Fonte: http://www.midiassociais.net/2011/06/islandia-usa-facebook-para-escrever-constituicao-colaborativa/
http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5187106-EI12884,00-Islandia+usa+Facebook+para+escrever+nova+Constituicao.html

O Consumo Colaborativo

O Consumo Colaborativo

O consumo colaborativo é a nova realidade de mercado. Com a idéia de gastar menos, comprar mais e principalmente ajudar na preservação do planeta. Ao invés de comprar, trocar ou alugar bens de consumo, este fenômeno vem crescendo em todo o mundo e agora no Brasil.

A tendência do consumo colaborativo cresce em torno da teoria dos 3Rs (três erres): redução do consumo de resíduos, reutilização dos produtos e reciclagem ao final da vida útil. A transformação do bem em serviço é o que faz a proposta ser tão atraente para a expansão do pensamento de que “o que é seu, também é nosso”. (Fonte: Info)

No livro Consumo Colaborativo (Collaborative Consumption), a escritora e consultora Rachel Borsman e o empreendedor Roo Rogers definem o Consumo Colaborativo  como “refere-se à expansão das práticas de compartilhamento, troca, empréstimo, intercâmbio, aluguel e doação, reinventados por meio da tecnologia de rede em uma escala e de uma maneira sem precedentes”.

Aqui no Brasil encontramos alguns sites que oferecem serviços de aluguel fracionado de carros Zazcar, bazar vitural Enjoei, um espaço de coworking da The Hub e o INIO (I Need, I Offer) onde todo o sistema de trocas é feito pelo Facebook, que atualmente conta com  1.100 pessoas cadastradas.

Outro serviço brasileiro é o DescolAí, que possibilita não apenas trocar bens, mas também alugá-los.

“O DescolaAí nasceu quando, olhando a quantidade de lixo que estamos coletando via TerraCycle, começamos a nos perguntar como evitar a geração de resíduos. Fui atrás de projetos internacionais, mas nenhum atendia as necessidades do projeto para o Brasil. Isso porque o brasileiro é desconfiado, então o maior investimento do projeto até agora está no desenvolvimento da tecnologia aplicada, para darmos total segurança para os usuários”, diz Guilherme Brammer, presidente do TerraCycle no Brasil e criador do site DescolaAí.

Portanto, a idéia não é deixar de usar os produtos, mas sim, possuir menos e compartilhar mais.

Crowdsourcing pela Paz e Educação

Crowdsourcing pela Paz e Educação

A PLAYING FOR CHANGE FOUNDATION É DEDICADA A CONECTAR O MUNDO ATRAVÉS DA MÚSICA, DISPONIBILIZANDO RECURSOS PARA MÚSICOS E SUAS COMUNIDADES AO REDOR DO MUNDO.

Uma década atrás, um pequeno grupo de documentaristas partiu com um sonho para criar um filme enraizado na música das ruas. Não somente este sonho foi realizado, ele desabrochou como uma sensação global chamado Playing For Change . Incluindo músicos de todos os níveis de renome, o movimento  tocou as vidas de milhões de pessoas ao redor do mundo.

Enquanto viaja pelo mundo filmando e gravando músicos, o grupo tornou-se intimamente envolvido com a música e as pessoas de cada comunidade visitada. Embora muitas dessas comunidades têm recursos limitados e um padrão de vida modesto, as pessoas que nelas vivem  são  cheias de calor, generosidade e, acima de tudo,  estão ligados por uma linha comum: a música.

O Playing For Change Foundation nasceu e fez sua missão de assegurar que qualquer pessoa com o desejo de receber uma educação musical tenha  a oportunidade de fazê-lo. A Playing For Change Foundation dedica-se à idéia fundamental de que a paz e asmudanças sociais são possíveis por meio  da linguagem universal da música.

Fonte: http://playingforchange.org/ – tradução livre

Primeiro Vídeo Criado

O Vídeo Mais Recente com Participação de vários Músicos Brasileiros

Crowdsource musical

Dado Villa-lobos e Marcelo Bonfá, criaram um site que, com a ajuda dos fãs, pretende unificar todo o material existente sobre a banda Legião Urbana.

A grande questão era como lançar algo novo sobre uma banda que acabou há 15 anos, portanto, a pergunta que norteou o início dos trabalhos foi: “o que é a Legião Urbana nos dias de hoje?”.

Não havia ninguém melhor que os fãs, que ainda mantém vivas as músicas e as histórias, para responder esta questão. Então idéia foi criar um site com conteúdos colaborativos, onde qualquer pessoa, cadastrada, pode publicar algo inédito sobre o Legião Urbana.

Na seção Volume Máximo, os usuários são convidados a mandarem suas versões das canções, como uma forma de homenagem a banda.

Reunir todo este material era um sonho de Renato Russo, que sempre quis fazer um Box com todas as músicas, fotos, vídeos e entrevistas da banda.

Agora o site se tornou uma ponto de encontro para os fãs, uma referência bibliográfica e uma grande central de documentação a respeito de uma das maiores banda da história do rock brasileiro.

O Futuro do Consumo

Ir ao supermercado e não passar horas na fila, esta é uma das vantagens das etiquetas inteligentes, também conhecidas como RFID (identificação por rádio freqüência), que substituirá os códigos de barra por uma forma mais simples e com um custo inferior de rastrear e registrar os produtos.

As etiquetas RFID se comunicarão com um leitor eletrônico e registrarão os itens do carrinho quase que instantaneamente.

“As etiquetas RFID, tecnologia até então limitada a rastrear gado, farão em breve a mesma coisa com trilhões de produtos de consumo pelo mundo. Os fabricantes saberão a localização de cada produto do momento em que é feito, até quando for usado e jogado fora.” HowStuffWorks Brasil

Segundo a IBM, as etiquetas RFID devem estar presentes em mais de 33 bilhões de produtos no mundo até o fim deste ano. A empresa prevê que em 2020, haverá 1 bilhão de transistores para cada habitante da Terra, cada um deles custando um décimo-milionésimo de centavo.

“Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!”

Na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul cada seleção terá seu ônibus personalizado, isso todo mundo já sabe, mas este ano a FIFA trouxe uma inovação, todos os ônibus terão uma frase estampada nos ônibus.

Mas qual é a Inovação? A inovação vem da forma que as frases foram escolhidas, os torcedores entravam no site da entidade e votavam na sua favorita.

Os  torcedores brasileiros ficaram tão empolgados com a ação que começaram uma brincadeira no Twitter, criando frases engraçadas com o a hashtag #frasesdeonibusdaselecao.

Uma experiência bem-sucedida de crowdsourcing.

O veículo da Seleção Brasileira estará estampado pela seguinte frase: “Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!”.

A frase brasileira é sem duvida a mais divertida, sem patriotismo, é claro.

Confira abaixo as frases das outras seleções:

África do Sul: Uma nação, orgulhosamente unida sob um arco-íris
Alemanha: Na estrada para ganhar a Copa!
Argélia: Estrela e a lua crescente com um objetivo: Vitória!
Argentina: Última parada: a glória
Austrália: Ouse Sonhar, Avance Austrália
Brasil: Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!
Camarões: Os Leões Indomáveis estão de volta
Chile: Vermelho é o sangue do meu coração, Chile campeão
Coreia do Norte: 1966 de novo! Vitória para a Coreia do Norte!
Coreia do Sul: Os Gritos dos Vermelhos, República da Coreia Unida
Costa do Marfim: Elefantes, vamos lutar pela vitória!
Dinamarca: Tudo o que você precisa é uma seleção dinamarquesa e um sonho
Eslováquia: Façam tremer o gramado verde! Vamos Eslováquia!
Eslovênia: Com 11 corações valentes até o fim
Espanha: Esperança é meu caminho, vitória é meu destino
Estados Unidos: Vida, Liberdade e a busca pela Vitória!
França: Todos juntos por um novo sonho em azul
Gana: A esperança da África
Grécia: A Grécia está em todos os lugares!
Holanda: Não tema os cinco grandes, tema os 11 laranjas
Honduras: Um país, uma paixão, 5 estrelas no coração!
Inglaterra: Jogando com orgulho e glória
Itália: O nosso azul no céu africano!
Japão: O espírito Samurai nunca morre! Vitória para o Japão!
México: É hora de um novo campeão!
Nigéria: Super Águias e supertorcedores, estamos unidos
Nova Zelândia: Chutando ao estilo Kiwi
Paraguai: O leão Guarani ruge na África do Sul
Portugal: Um sonho, uma ambição… Portugal campeão!
Sérvia: Joguem com o coração, liderem com um sorriso!
Suíça: Vamos, Suíça!
Uruguai: O sol brilha sobre nós! Vamos, Uruguai!

Inovação Aberta – A Nova Fronteira da Criação de Valor nas Indústrias

Uma provocação sobre inovação, tecnologia e futuro. Apresenta uma reflexão de sociedade e mercado em tempos de web 3.0, onde qualquer um pode inovar.

Explica porque iniciativas em e-commerce não param de crescer e conquistar a confiança dos consumidores virtuais. E que os consumidores da Geração Y devem continuar a conduzir o crescimento tanto da web, quanto dos canais móveis.

Mais que isso, sugere que empresas já estabelecidas e as nascentes terão de estreitar a relação com o consumidor para entendê-lo melhor e deixá-lo colaborar com a construção de novos produtos e serviços. Isso cria um novo modelo de produção, que utiliza a inteligência e os conhecimentos coletivos e voluntários espalhados pela internet para resolver problemas e criar conteúdo ou desenvolver novas tecnologias, fenômeno mundialmente conhecido como crowdsorcing.

Foto de Coimbatore Krishnarao Prahalad Padma Bushan

O argumento final amplia a visão de negócios além de mercados já saturados, fazendo-nos pensar sobre como fazer negócios com 4 bilhões de pessoas pobres do mundo, que representam 2/3 da população mundial, com receita abaixo de US$ 1500/ano.