Ticket exporta inovação

A operação brasileira criou um comitê especializado em buscar novas oportunidades que hoje serve de exemplo para outros países

Por Raquel Salgado

Oswaldo Melantonio, presidente da Ticket, e Eduardo Leite, diretor de publicidade da Editora Globo

O pioneirismo e a liderança no mercado brasileiro de benefícios como vale-alimentação e vale-refeição quase fizeram com que a Ticket se tornasse um gigante adormecido. A empresa, porém, acordou a tempo. A busca pela inovação fez com que a companhia ficasse na 20ª posição do ranking As Empresas Mais Inovadoras do Brasil, uma iniciativa de Época NEGÓCIOS em parceria com a consultoria A.T.Kearney.

Ao perceber, há cerca de sete anos, que, apesar de produzir novas ideias de produtos e serviços, a maior parte delas não se tornava realidade, a empresa criou uma estrutura para seu processo de inovação. Isso deu origem ao Comitê de Inovação de Negócios, formado hoje por 12 pessoas de diferentes áreas da empresa (projetos, finanças, recursos humanos) com um objetivo comum: encontrar novas oportunidades de negócios. “O grupo deu tão certo que agora um brasileiro vai ensinar a uma equipe global de inovação o que foi feito por aqui”, diz Oswaldo Melantonio Filho, diretor-geral da Ticket.

Uma das primeiras ações do comitê grupo foi conceber um treinamento de 20 horas para ensinar os funcionários a escrever um projeto e um plano de negócios. Assim, evita-se que boas ideias sejam perdidas. O curso está disponível na intranet da empresa e, apesar de ser mais procurado pelas equipes de produtos, pode ser acessado por qualquer funcionário.

Os resultados vieram logo. Depois de algum tempo sem lançar produtos de impacto, a Ticket colocou no mercado o cartão RH – concebido em parceria com uma empresa de aviação – e os aplicativos para iPhone. O software fez tanto sucesso que é utilizado até por quem não tem os cartões Ticket Refeição, Ticket Alimentação ou Ticket Car, cartão que gere despesas de veículos, como gastos com combustível. Essa versão do aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente, permite uma busca pelo posto de combustível mais perto e também mais barato, fazendo, assim, às vezes de uma ferramenta de comparação de preços.

Quem garante que todo esse processo de inovação não saia do prumo e nem do ritmo é a equipe do Escritório de Projetos. Nessa estrutura há uma pessoa que gerencia todos os projetos que estão sendo tocados. Checa prazos, contratações, riscos e também as finanças. Antes, quem propunha uma ideia era quem tinha que fazer ela se concretizar, sem ninguém para supervisionar esse trabalho. Agora, apesar de a pessoa estar livre para tocar seu projeto, precisa ter metodologia. Com isso, aumenta-se a transparência do processo, a agilidade e, ao mesmo tempo, reduzem-se os riscos.