Para a WEG, a inovação é uma questão de sobrevivência

Cerca de 75% do faturamento da fabricante de motores é originado de produtos lançados nos últimos três anos

Por Elisa Campos

Milton Castella, diretor de engenharia da Weg, e Eduardo Leite, diretor de publicidade da Editora Globo

Inovar é uma das prioridades da fabricante catarinense de motores elétricos WEG. “A inovação é uma questão de sobrevivência para nós”, afirma Milton Castella, diretor de engenharia da empresa. Com 75% de seu faturamento originado de produtos lançados nos últimos três anos, a companhia ficou na 19ª colocação no prêmio As Empresas Mais Inovadoras do Brasil, uma iniciativa de Época NEGÓCIOS em parceria com a consultoria A.T.Kearney.

“Nossos diferenciais são essenciais, já que os motores começam a se tornar commodities no mercado internacional”, diz Castella. Para fazer frente aos concorrentes, a empresa catarinense investe pesadamente na produção de novos motores, principalmente naqueles que desperdicem menos energia sob a forma de calor.

A próxima linha de produtos da companhia será lançada ano que vem. “Sempre estamos aperfeiçoando e relançando todas as nossas plataformas de produtos”, afirma Sebastião Nau, gerente de pesquisa e desenvolvimento da WEG. O principal objetivo no momento é aumentar a eficiência energética (rendimento) de seus produtos. “Estamos produzindo motores que precisam de menos matéria-prima para serem fabricados e que consomem menos energia. Com isso, conseguimos fazer com que menos CO2 seja gasto em ambas as pontas da cadeia”, afirma Nau.