A Crise Chegará ao Varejo ?

por Moysés Simantob

Em tempo de crise o varejo não está sendo tão afetado como as demais áreas. Segundo Aylton Fornari, presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro, o varejo é o último a sentir os impactos da crise internacional, porque primeiro as pessoas diminuem os gastos com prestações e produtos supérfluos, deixando por último os cortes com alimentação.

 

No mês de março, foi divulgado pela ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) que as vendas nos supermercados cresceram 6,54% em janeiro de 2009, em relação ao mesmo mês de 2008.
Isso significa que, mesmo em meio à crise mundial, o rendimento médio dos trabalhadores brasileiros foi crescente. Consequentemente algumas redes de supermercados estão investindo em aberturas de novas lojas. O grupo Wal-Mart, por exemplo, influenciado por uma visão de longo prazo e pelo crescimento de 13,1% nas vendas do ano passado,  investirá R$ 450 milhões de reais e abrirá 30 lojas.
Héctor Núñez, presidente da rede, diz que “O Wal-Mart foi concebido para momentos como este.”  e prevê que o consumo dobre no país, nos próximos 5 anos, o que prova que a crise dificilmente chegará com tanta intensidade ao varejo.

 

Leave a Reply